sexta-feira, 11 de julho de 2014

CARTA AOS MANOS

                                             
No silêncio dos meus sonhos…
 Recordo com saudades o nosso tempo de crianças;
Esse tempo que depressa nos tornou em adultos:
Agora como adultos e pais de filhos que somos.
Vou abrir o cofre das minhas recordações…
Amo-vos como irmãos!
Trago-vos dentro do meu coração;
Nunca por nunca me esquecerei de vós.
Peço-vos para nunca vos esquecerdes…
Que agora sois pais de filhos e alguns de vós sois avós também;
Trago dentro do meu peito:
 Aqueles a quem devemos a nossa vida e de sermos irmãos.
Os nossos pais queridos que já partiram… 
Partiram para Deus Pai:
 Mas ficaram para sempre dentro do meu coração.
São recordações que guardo no meu silêncio…  
Silencio que vagueia ao longo das lindas margens do Rio Douro.
Acreditai que a minha maior alegria …
Era podermos estar sempre juntos;
Mas cada um de nós e dos nossos filhos tem a sua vida:
Que se espalha por terras distintas ao longo do nosso país.
Neste silêncio dos meus sonhos…
 Guardo as minhas saudades de não vos poder ver todos os dias;
Mas guardo em mim!
 Todas as recordações e lembranças de quando nos encontramos.
Nós somos aquilo que somos…
 Somos irmãos, amigos e conselheiros;
 Podemos ser tudo, mas somos e seremos eternamente.
 Irmãos de sangue, filhos, pais e alguns já avós.
Neste silêncio dos meus sonhos…
Vou guardar todas as minhas recordações, 
Porque este meu silêncio é!
E será para sempre o silêncio dos meus sonhos.


Autor: Santa Cruz

@reservado os direitos do Autor.

6 comentários:

Anne Lieri disse...

Mas que bela e emocionante poesia! Os irmãos são tudo pra gente! Eles nos entendem só pelo olhar! Ficou linda sua poesia! bjs,

Maria Rodrigues disse...

Uma homenagem tão bela e sentida aos irmãos. Maravilhoso poema.
Meu amigo quanto ao não aparecer, não se preocupe visitamos quando dá, um blogue deve ser um meio de divagar e não uma obrigação, também eu por vezes me ausento um pouco das visitas aos amigos virtuais, o tempo não chega para tudo.
Quanto à sua memoria desejo do coração que ela esteja sempre presente, esquecimentos todos temos, por vezes venho a conduzir e quando chego a casa nem me lembro do percurso que fiz, este é apenas um exemplo.
Um grande beijinho
Maria

✿ chica disse...

Que linda poesia para os manos e as recordações ficam pra sempre, por mais que falhem...beijos,tudo de bom,chica

Pérola disse...

O silêncio dos sonhos...tanto que falam e dizem...

beijo

Sônia Silvino, Crazy about Blogs! disse...

Bons irmãos são um presente precioso do Criador.
Beijos, amigão!

Evanir disse...

Carinhosamente desejo um feliz final
de semana.
Que seja de paz e muito amor.
Beijos e meu eterno carinho.
Feliz dia do Escritor.
Evanir.