domingo, 18 de maio de 2014

O MEDO


                                                  
É verdade, é que eu tenho medo de mim…
Agora passou a dor e já não é a mesma;
A paciência também não, eu já não sou eu.
A verdade é a que vejo nas minhas mãos;
E sinto-me inundado de sentimentos…
E quando penso é perder os meus sentimentos?
Pois já não existe mais o desespero:
De criança ou de adolescente.
Porque será meu Deus?
Pois já desejei tantas coisas.
Já criei tantas Histórias…
É porque já não sou capaz;
De querer seja o que for:
Desesperadamente.
Rezo ao meu  Senhor w meuDeus...
Porque tenho fome e anseio;
E não tenho vontade de viver:
Choro, porque não sei falar,
Daquilo que sinto dentro de mim.
Sofro, porque tenho a sensibilidade...
E o amor que eu queria:
Corro porque já não sei sentir;
A minha vontade de viver.
Se eu pudesse rezava a terceira oração…
Dai-me Senhor poucas coisas:
Porque eu não sei o que fazer com o resto.
Sim agora queria ser optimista!
Hoje não amanha talvez, hoje mesmo:
É isso que quero fazer.
Desabafar os sentimentos...
Que sinto dentro de mim:
Porque quero ser eternamente feliz.

Autor: Santa Cruz (Diácono Manuel Gomes)

@reservado o direito do Autor.

5 comentários:

Anne Lieri disse...

Manuel,que belo e tocante seu poema! Vc sabe sentir,sim! Por ser puro sentimento ás vezes a angustia toma conta quando na vida a razão é necessária. Parabéns pela inspiração e tenha uma boa semana,

ॐ Shirley ॐ disse...

Olá Santa Cruz, às vezes, quando os desejos nos assaltam ,ficamos perdidos em nós mesmos. Não é fácil, mas, a solução é mudar o foco dos pensamentos.
Um grande abraço e muita paz!

Maria Rodrigues disse...

Um desabafo que poderia ser meu.
Um sentir intenso, um poema com alma.
Beijinhos
Maria

José María Souza Costa disse...

Olá.

Para você, os meus sentimentos carinho.
Meus desejos de um tempo de harmonia e contentamentos.
Abraços.

LUCONI MARCIA MARIA disse...

Este desespero, este vazio, esta angustia, para mim é a necessidade que eu tenho de me tornar útil, de ser digna do Pai, e então desesperadamente preciso de ouvi falar de Jesus, leio as epístolas de Paulo e me sinto como se Paulo comigo conversasse, assim é com a epístola dos outros apóstolos, e descobri que eles conversam comigo, pois suas cartas eram para todos os cristãos,e também procuro o evangelho e ouço as histórias sobre Jesus, com certeza vou me acalmando, o vazio vai se preenchendo e o desespero não mais existe, pois não estou só, apenas faltava me religar a ELE, abraços e paz, Luconi