domingo, 2 de março de 2014

VIDA ESTRANHA


Oh! Não quero regressar ao tempo…
Não quero saber nada daquilo que tu foste:
Naquilo que desejo ser;
Só quero ter-te a meu lado.
Achar-te, ver-te e escutar-te …
E sentir-me perto de ti;
Ter um número para marcar:
E poder amparar-me nos teus ombros.
Quero que me procures…
Quando eu voltar ao teu cuidado;
Tomar um café sentado no sofá:
Falar sem parar até a madrugada.
Não quero regressar ao tempo…
Quero ter-te junto de mim:
Quero ter memórias sem fim;
Quero um dia alcançar o outro lado do mundo.
Brindar pelos triunfos alcançados…
Se houver limpar as minhas lágrimas,
Não quero ser uma recordação na tua vida.
Quero ser um presente para ti…
Uma imagem do meu inconsciente me diz,
Quero ver-te algures com os filhos:
E porque vou partir…
Não quero lágrimas no meu cortejo fúnebre:
Apenas um simples adeus para sempre.

Autor: Santa Cruz (Diácono Manuel Gomes)
@reservado  os direitos autor

12 comentários:

Magia da Inês disse...

°º♡♡彡

Muito triste!

♡♬° ·. Bom domingo!
Ótimo mês de março!
Beijinhos do Brasil.
°º♡♡♬° ·.

Anne Lieri disse...

Santa Cruz,sua poesia é bela melodia! Linda declaração de amor! bjs e boa semana,

manuela barroso disse...

Na vida, enquanto houver motivos de esperança nunca se dirá adeus. E mesmo assim, ja que ela é tão curta, é um até já! ...e com os dias cinzentos, vamos fazê-los bonitos, sonhando
Fraterno abraço, Santa Cruz

Amara Mourige disse...

Belíssimo poema!
Beijos
Amara

Lucy Araújo disse...

Vim agradecer sua visita e comentário.

A propósito, gostaria que o senhor acessasse o blog do Discípulo de Cristo:
Sobre a NÃO validade do dízimo no Novo Testamento, acesse:
O que escolher? O sacrifício da Lei ou a obediência a Cristo?

Em Cristo,
***Lucy***

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Santa Cruz. Há quanto tempo não aparecemos um no espaço do outro!
Poesia muito bonita.
Tudo o que se fizer de bom nesta vida certamente será recompensado quando chegar o dia da partida.
Todo o amor que tiver plantado em vida será nela mesma recompensado.
Ninguém esquece de uma pessoa especial.
Beijos na alma e excelente semana!

LUZ disse...

Olá, Santa Cruz!

Como tem passado?

Espero que o seu poema, seja, mais um, e que nada tenha a ver com o seu estado de espírito.

Todos partiremos, um dia, mas não sabemos quando.

Por vezes, quem está doente, parte depois, de quem está saudável.

Afaste de si essa ideias negativas, porque Deus é Pai.

Bom dia de carnaval, festa que detesto, e resto de excelente semana.

Beijos da Luz, com estima.

PS: há novo poema no "Luzes e Luares". Obrigada!

Pérola disse...

Uma vida estranha e palavras estranhamente poéticas.

Uma partida?
Um sonho?

beijos

Zilani Célia disse...

OI SANTA CRUZ!
BELÍSSIMO TEXTO.
QUANDO PARA O AMOR, NÃO HÁ TEMPO NEM HORA E NEM LUGAR, SÓ O PARA SEMPRE...
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Lu Nogfer disse...

Intenso poema, Santa Cruz. Muito bem sentido e versado como sempre!


Beijos e obrigada pelo carinho no Atitude!

lis disse...

Oi Santa Cruz
E a cada poema teu coração expressa amor serenidade e todos os afetos,maravilhoso, sempre!
Partiremos todos um a um, o ciclo se refaz _é a ordem divina .
Bom te ler Santa Cruz,muito bom!
abraço-te

Mariazita disse...

Amigo Manuel
Hoje estou passando especialmente para te desejar um muito feliz Dia do Pai.

Beijinhos