domingo, 11 de novembro de 2012

MINHA ALMA CALA-TE

Cala-te minha alma...
Porque me fazes sofrer;
Sou um ser sem destino:
Sem rumo e sem caminho.

Queria seguir o meu doce destino...
Mas não sei o que isso é;
Vou vagueando sem destino
E sigo o meu caminho a pé.

Sou um ser nobre e errante...
como qualquer outro ser;
Sou um ser sempre caminhante:
E nunca o deixarei de ser.

Alma minha sem destino...
Caminhante por caminhos escuros;
Queria seguir a luz do meu destino:
E apenas caminho por caminhos escuros.

Autor Santa Cruz (Diácono Gomes)

9 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo!!E que bom te ver,Santa Cruz! abração,chica!

Malu disse...

Os caminhos escuros também nos levam em direção à luz.
Grande abraço

Lua Negra disse...

No longo de nossa vida, nossa alma passa por esse trajeto, calar-se.
E as vezes mesmo sofrido temos que escutá-la no silêncio.
Lindo poema amigo poeta.
Tenha uma abençoada semana.
Beijinhos de mirra.
Lua

lis disse...

Oi Santa Cruz
quanta saudade de ti!
tens estado sumidinho ou eu que te perdi? rs
lindo poema _ fazer calar nossa alma ?
deixe-a fluir para que se cumpra o destino.
abraços Santa Cruz

Patricia Galis disse...

Lindooo.....

Sou um ser nobre e errante...
como qualquer outro ser;
Sou um ser sempre caminhante:
E nunca o deixarei de ser.

Anne Lieri disse...

Adorei essa poesia!Muito comovente e toca nossa alma tb!Bjs e boa semana!

Magia da Inês disse...

♡¸.•°
Olá, amigo!
Mais um lindo e inspirado poema!

Bom fim de semana!
Beijinhos do Brasil

✿ °•.¸♡¸.•°✿

Lu Nogfer disse...

Ola amigo!

Que lindo e intenso o seu poema!

Passa la no atitude que tem um mimo pra ti. Na verdade, um desafio!Fique a vontade para postar ou nao.

Beijinhos!
http://temosatitude.blogspot.com.br/

Expedito Gonçalves Dias disse...

Belo soneto, Santa Cruz.
Passando para deixar também os votos de um Feliz Ano Novo!